quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

NADA TÃO COTIDIANO. NADA TÃO RARO

Partilhar
(Escrito no domingo – 10/01/10)

Acabo de chegar da igreja, ou melhor, da tenda onde a IBC (Igreja Batista Central de Fortaleza) se reúne. Esse lugar que você vê ao fundo na foto. Ao final do culto, alguns abraços - regados pela áurea daquele lugar aconchegante, acolhedor, quase mágico - chamaram a atenção para o que me cercava naquele momento.

Nada tão cotidiano. Nada tão raro.

É que ao meu lado estavam [... ... ...]
Mmeus amigos mais chegados - esses aí em cima - que são mais que irmãos. Gente que já vi de "roupa de casa" e já compartilhei roupa chique. Com quem já paguei mico e depois cutuquei, porque é muito bom rir de nós mesmos.

Amigos que conheço pelo olhar. Amigos em cuja casa entro sem bater. E se duvidar, até tenho a chave. Que ficam comigo pra arrumar as cadeiras, limpar o chão e juntar os confetes depois da festa.

Pessoas por quem arrisco o dia dizendo uma verdade dura, mas que sara como uma ferida fiel. De quem conheço os traumas e sinto a dor. De quem conheço os dons e compartilho o êxtase. Pessoas com quem gasto tempo e tenho muito prazer nisso.

Pessoas para quem toda hora é hora de se provar que amizades de verdade resistem às diferenças, aos anos, às circunstâncias improváveis, aos sonhos frustrados, às decepções coletivas, às lágrimas de desesperança, às limitações da falta e aos deslumbres da fartura.

Amigos que suportam meus dias de mau humor e ainda conseguem gostar de mim. Que seguram minha barra quando canso de erguer sozinho. Que ouvem meus dilemas mais cruéis e impublicáveis e que não me marginalizam por causa disso.

Pessoas que me dão muito mais do que mereço ou retribuo. Que não se importam com minha aparência num dia em que resolvo estar “à vontade”, pois não consideram que vou sujar a barra deles em qualquer roda social. Que não ligam se não tenho tanta coisa a oferecer ou muitos favores a prestar. Que não estão interessados em lucrar com minha presença.

Amigos que são capazes de abrir mão de parte de seu bem-estar pra que eu também me sinta bem. Pessoas que acreditam em mim. Pra quem eu tenho coragem de confessar até inveja. Na frente de quem não preciso mostrar nada para ser aceito, nem parecer sensato e equilibrado.

Amigos pra andar à pé, de carro, de bicicleta, de ônibus. No sol, na chuva... Companhia pra pastelaria do bairro e pro restaurante da orla. Pra falar bobagem e pra criar teorias. Pro fundo do poço e pro topo do sucesso. Amigos pra dividir o biscoito e pra pagar o almoço.

Gente que já me socorreu sem eu nem pedir. Que chegou com o abrigo antes mesmo de minha tempestade. Pessoas de quem eu não tenho vergonha de precisar.

Amizades despretensiosas, sem oportunismos, que se formaram, duraram e são, simplesmente porque sim!

Cúmplices, confidentes, companheiros... Aqui uma pequena homenagem, meus amigos. Só um pouco do muito que nos une.

Amo vocês.

6 comentários:

Marcia Regina Arão disse...

Nossa, Edilson, que lindo!!! Uma declaração de amor linda, linda!!! Que bom ter amigos assim!!!

Laryssa disse...

Fiquei emocionada lendo o texto, viu?!
Se soubesse escrever tão bem faria o mesmo texto pra vc.
Muito obrigada pela homenagem, muito obrigada pelo texto...
Amo vc tb amiguinho!!!!

Tati disse...

LIIIIIIIIINDOO!!!!!
Você é um orgulho para os seus amigos, para mim que tb sou sua amiga...
E estou na foto! Afinal, nossa história começou assim, com uma amizade despretensiosa, cheia de ternura e amor de Deus.
Sempre foi muito bom conviver com você. Sempre fui abençoada com o nosso relacionamento, através da nossa amizade e depois, no namoro, pude sentir e compartilhar do verdadeiro amor: esse que vc acabou de descrever tão bem nessa declaração à nossa amizade.
Se soubesse escrever tão bem como vc, ainda assim não conseguiria expressar em palavras tudo o que vc representa! E tudo o que representam esses dois aí dessa foto. Eles sempre estão lá né?!
Sou muito grata a Deus por ter um amigo, cúmplice, confidente, namorado... como vc e por ser presenteada por Deus com dois “coleguinhas” (né Lara?!) que, com certeza, são muito mais do que isso, são parte da família!

otaciana disse...

Lindo! Muito emocionante. Como é gratificante uma amizade verdadeira. Não é a toa que Milton Nascimento diz que amigos deve se guardar no lado esquerdo do peito. Saiba que o seu cantinho esta reservado.Bjs

otaciana disse...

Lindo! muito emocionante. Como é gratificante uma amizade verdadeira. Não é a toa que Milton Nascimento diz que amigo deve se guardar no lado esquerdo do peito. seu cantinho já esta reservado. Bjs.

Cláudio disse...

Meu amigo amigão, amigo de fé, irmão, companheiro, amigo de lutas, amigo de vitórias, amigo do peito, amigo de grande e enorme admiração..., quão emocionado fiquei pelas suas palavras! Somente alguém como você seria capaz de fazer uma declaração tão bonita acerca do que hoje legiões e legiões de pessoas a tem como descartável e meramente substituível conforme as circunstâncias de tempo e espaço (leia-se: amizade). Nosso companheirismo é mesmo assim, e sinto feliz por dispensar a vocês (os três) uma parte considerável do meu coração. Muito mais que essas belas palavras desse seu texto emocionante, merece você toda nossa admiração e amor. É um presente de Deus poder conviver, conhecer e se deixar conhecer por alguém tão único. Abraço!

Por Edilson de Holanda