quinta-feira, 27 de maio de 2010

NÃO

Partilhar
Não se importe tanto. 
Não leve sempre a sério o seu desejo.
Não reduza uma pessoa a uma palavra.
Não culpe alguém sem a certeza de que a culpa é mesmo dele (a).
Não alimente o desejo de ver o sangue de quem errou.
Não arrisque a felicidade em nome da razão [... ... ...]

Não "arrisque uma pessoa" em nome de um orgulho.
Não arrisque uma amizade em nome de um monte de pedras em forma de prédio.
Não corra o risco de não conhecer a riqueza que é alguém, em nome da pobreza da timidez arraigada.
Não corra o risco de não arrancar um sorriso de um desconhecido (que logo passará a não mais sê-lo).
Não encubra o melhor das pessoas com o pior que você pode ver nelas.
Não lute pela bandeira, e sim pela causa.
Não faça de sua picuinha uma bandeira a ser hasteada. 
Não esqueça de que sua causa poderá não significar nada daqui há pouco tempo.
Não esqueça de medir, portanto, seus esforços por ela.
Não morra nem mate pelo que você sabe não ser digno de vida e morte. 
Não fira pessoas para curar grupos.
Não desmonte sentimentos para montar estatutos.
Não subestime seres para estimar instituições.
Não espere tanto das pessoas.
Não duvide de que elas são mais importantes que as razões para não serem queridas.
Não declare guerras em nome da paz.
Não faça tempestades.
Não negue o compartilhar do copo d'água.
Não perca a oportunidade de abraçar, quando a vontade é de cruzar os braços e dizer "nunca mais".
Não esqueça de que, assim como você não o (a) odeia, talvez ele (a) não odeie você.
Não esqueça de que talvez você "nunca mais" o (a) veja.
Não esqueça de que fotos e vídeos não o (a) trarão de volta para que possa ouvir de você: "perdão".
Não deixe de se aproximar para desfazer a antipatia. E não se preocupe com os resultados.
Não deixe de relevar o irrelevante e também o relevante.
Não deixe de imaginar seu inimigo em um caixão e assim mensurar a culpa de não tê-lo amado.
Não deixe de lembrar agora de quem você diz que ama.

2 comentários:

Emanuela Souto disse...

lindo amigo....profundo....amo os seus escritos! Passa la no bem casada viu!
http://bemcasadaepontofinal.blogspot.com/

Landir de Castro disse...

Vou discordar de algumas linhas:
A primeira: Se importe o tanto que seja necessário, se importe do tamanho da injustiça, quando quiserem destruir a dignidade humana, se importe.

A segunda: se o seu desejo for, um mundo mais justo, a liberdade de quem está sendo roubado, humilhado, explorado, leve sempre muito a sério, se importe.

A décima sexta: morra e mate, como a essência dos homens e mulheres nos ensinaram e nos ensinam, lembrem-se de Canudos, não se renderam, lutaram, mataram e morreram pela liberdade, O Quilombo de Palmares, Tiradentes, Espartacus, Pau-de-Colher, Caldeirão, os heróis que tombaram na Guerrilha do Araguaia, quais eram mesmo seus nomes? Por que lutavam? Hoje a Palestina, GAZA, matarão os opressores e morrerão, por uma causa, a liberdade, a justiça. Um dia eles sonharas, morreram e mataram, e nos deixaram como herança a luta.

Viver debaixo das botas, é estar morto, só a partir da guerra, um dia teremos a tão almejada paz, só quando destituirmos os poderosos do poder, teremos paz, para isso teremos que fazer uma guerra justa, em nome da PAZ.

Da última linha, quem diz seguir um Deus que deu a própria vida em defesa dos mais humildes, disse: “ Amai ao próximo como a ti mesmo”, deveríamos lembrar adora de quem deveríamos amar, as pessoas, os nossos próximos, quem está sofrendo, quem está com fome, com frio, quem não tem um pedaço de terra para viver e trabalhar.

Os inimigos do povo, são nossos inimigos, os inimigos da justiça, da liberdade da ciência, são nossos inimigos, precisamos destruí-los, por amor a vida.

Por isso se importe!

Por Edilson de Holanda